Polícia Federal faz operação contra contrabando de cigarros em Londrina

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (05) a Operação Parasitas, para combater um grupo criminoso que atua no contrabando de cigarros e lavagem de dinheiro na região de Londrina.

Os policiais cumpriram 20 mandados de busca e apreensão, sendo 17 na região de Londrina, um em Maringá, um em Guaíra e um em Agudos (SP), e também três mandados de prisão expedidos contra os
líderes do grupo.

Durante as buscas, foram apreendidos documentos e outros materiais
relacionados com o contrabando, bem como veículos adquiridos com o dinheiro proveniente do crime. Além disso, houve o bloqueio judicial de bens móveis e imóveis e de recursos financeiros mantidos nas contas dos investigados até o limite de quinze milhões de reais.

O grupo utilizava dados de laranjas e empresas de fachada para a movimentação financeira e registro de bens adquiridos com o produto da importação clandestina de cigarros de origem estrangeira. Durante as investigações, os policiais apuraram que integrantes do grupo foram presos diversas vezes transportando cigarros paraguaios.

Segundo a Polícia Federal , o nome “Parasitas” remete ao prejuízo que o crime de contrabando de cigarros causa à sociedade.

Somadas, as penas previstas para os delitos de contrabando, associação
criminosa e lavagem de dinheiro podem chegar a dezoito anos de reclusão.