Massa News, notícias do Paraná e do Brasil

Curitiba, PR
Clima
19.5ºC
Massa News, notícias do Paraná e do Brasil

Veranistas devem evitar trechos de obras em Matinhos para evitar acidentes

Redação

Redação

Os veranistas do Litoral do Paraná contam com uma faixa de areia mais larga em um trecho de 6,3 quilômetros, do Canal da Avenida Paraná até o Balneário Flórida. Porém, existem outras frentes de trabalho dentro do Projeto de Recuperação da Orla de Matinhos, em que são investidos R$ 314,9 milhões do Governo do Estado.

Foto: Alessandro Vieira/SEDEST

São obras que não podem ser paralisadas e não interferem no aproveitamento das atrações aos veranistas. Mas é importante que todos respeitem as placas de sinalização que indicam o local seguro para acessar a praia. Também é necessário tomar cuidado com as crianças, que, pela curiosidade, entram no canteiro de obras, onde existem máquinas trabalhando.

A maior preocupação é nas proximidades do Canal da Avenida Paraná na praia de Caiobá, cujas obras dos guias-correntes (estruturas marítimas que irão garantir o melhor escoamento das águas pluviais dos canais, diminuindo riscos de enchentes na cidade) estão em torno de 42% de conclusão.

As atividades são realizadas com equipamentos pesados para escavação, dragagem para enchimento de geotubo, movimentação de carga, descarregamento de pedra e lançamento de rocha. Também na praia de Caiobá seguem em andamento as obras urbanísticas, cerca de 45% concluídas, especialmente na calçada.

A atenção também deve ser redobrada na altura do Pico de Matinhos, onde está sendo construído o espigão; nos balneários, onde também acontecem obras urbanísticas na orla; e nos locais onde já foram plantadas as restingas nativas. A vegetação está em fase de desenvolvimento e é preciso cuidado para não pisotear as plantas.

Para o acesso à praia, foram abertos alguns caminhos seguros, a fim de evitar acidentes dos veranistas. Em alguns pontos, além do isolamento físico, com estrutura de madeira e tela tapume, placas de sinalização foram instaladas para informa que a região está interditada e com acesso proibido, pois oferece risco de acidente.

Para acesso de veículos e pedestres, as ruas foram sinalizadas com placas orientativas, cones refletivos e isoladas com tela tapume para indicar o caminho seguro para a população. Para auxiliar na orientação dos pedestres e banhistas, vigilantes de segurança patrimonial foram posicionados em áreas estratégicas. A sinalização foi realizada pelo Consórcio Sambaqui, vencedor da licitação pública.

Informações da AEN

Entre no grupo do Massa News
e receba as principais noticias
direto no seu WhatsApp!

Compartilhe essa matéria nas redes sociais

Ative as notificações e fique por dentro das notícias

Dá o play Assista aos principais vídeos de hoje
Colunistas A opinião em forma de notícia