Junho Paraná Sem Drogas alerta sobre a importância da prevenção

No dia Internacional contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas, celebrado neste sábado, 26 de junho, a campanha Junho Paraná Sem Drogas é encerrada com mais quatro lives para reforçar o debate sobre a prevenção ao uso das drogas. Serão abordados temas como a Justiça Terapêutica, além de palestras sobre a importância e características das Comunidades Terapêuticas, prevenção e combate.

As lives começaram às 9h e vão até às 18h. Durante todo mês de junho, as ações para o público externo interno foram intensificadas.

Participam das lives representantes do Conselho Estadual do Paraná de Políticas Públicas (CONESD), Ministério Público do Paraná (MPPR), Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

O Junho Paraná Sem Drogas é uma campanha da Secretaria da Segurança Pública do Paraná (Sesp), por meio do Conselho Estadual do Paraná de Políticas Públicas (CONESD) e do Núcleo Estadual de Política sobre Drogas (NEPSD). Iniciada em 2015, com ações concentradas em uma semana, a partir de 2018 a campanha passou a se estender por todo o mês de junho.

ATIVIDADES – Durante um mês, vários convidados locais e nacionais participaram das atividades. Para o diretor do Núcleo Estadual de Políticas sobre Drogas (NEPSD), Renato Figueiroa, ter convidados de âmbito federal valoriza e enriquece o conteúdo e permite detalhar projetos federais, desenvolvidos no Paraná, com a participação do Nepsd  e do Conesd.

“Trouxemos os dois secretários nacionais para apresentar um panorama completo das ações relacionadas ao combate de drogas, com prevenção, cuidado, acolhimento e tratamento. Procuramos atualizar os paranaenses em relação à política nacional sobre drogas, que teve mudanças significativas desde o ano de 2019”, informa Figueiroa.

Entre os convidados de âmbito federal, a terceira semana do Junho Paraná Sem Drogas, por exemplo, contou com o representante da Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas (Senad), e o secretário nacional de Políticas sobre Drogas, Luiz Roberto Beggiora. O Secretário da SENAD apresentou dados e informações sobre a estrutura da política nacional sobre drogas (PNDA), com base no decreto 9.761/19, e o plano nacional de políticas sobre drogas (PLANAD), que foi elaborado pelos ministérios envolvidos e pelos conselhos estaduais.

“A política sobre o combate de drogas é um tema que precisamos discutir em várias esferas, não só na federal, mas na estadual e municipal também, já que aflige toda a sociedade, sendo assim, é um problema de saúde pública, segurança pública e de família. A Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (SENAD) vem trabalhando e colocando um novo olhar sobre a questão de drogas no Brasil”, disse Beggiora.

O Junho Paraná Sem Drogas também debateu temas ligados à Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas (Senapred), com o secretario Quirino Cordeiro, sobre os bens apreendidos do narcotráfico e o destino da verba dos leilões destes bens, explicando que parte dela é aplicada em cursos de capacitação. Também foi informado sobre o sistema nacional de prevenção às drogas.

“É muito importante que a política no combate de drogas possa abarcar as diversas frentes. Tanto a Senad quanto a Senapred têm realizado ações de capacitação. Os cursos da Senad são dirigidos para repressão ao tráfico de drogas e combate ao crime organizado, enquanto que na Senapred buscamos a capacitação com o eixo da prevenção às drogas “, afirmou Cordeiro.

PARCERIA – A Senad é um órgão federal que vem participando ativamente com a Secretaria da Segurança Pública do Paraná (Sesp) no combate às drogas. Um grande exemplo disso foi a entrega, em maio, de dois helicópteros, apreendidos em situações ilícitas às polícias Civil e Militar no combate ao narcotráfico.

Três novos projetos da Senad terão pilotos implementados no Paraná,  o “Tô de Boa”, com objetivo de prevenir o envolvimento de jovens com o tráfico de drogas; o “Cloacina”, que realiza uma pesquisa epidemiológica em esgotos para identificação de drogas; e o “Drogômetro”, que faz a detecção do uso de substâncias psicoativas no trânsito – assim como o bafômetro, porém com possibilidade de identificar outras drogas além do álcool.

Neste ano, a Senad destinou ao Paraná cerca de R$ 22,77 milhões em equipamentos e veículos. Foram 52 veículos destinados à Polícia Civil, com valor total de R$ 6 milhões; equipamentos para o Denarc/PR estimados em R$ 273 mil; 21 viaturas caracterizadas para o Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFRON), com valor de cerca de R$ 3,7 milhões; e equipamentos de radiocomunicação interoperável na região de fronteira do Paraná com o Paraguai, com valor de aproximadamente R$ 12,8 milhões.

TERMO DE COOPERAÇÃO – Na quinta-feira (24/06), como uma das ações do Junho Paraná sem Drogas, a Secretaria de Estado da Segurança Pública e o Ministério da Cidadania assinaram um termo de cooperação técnica para o acompanhamento da execução, monitoramento e fiscalização de comunidades terapêuticas dedicadas ao acolhimento de pessoas com transtornos derivados do uso de substâncias psicoativas, além da reinserção social dos dependentes e apoio aos seus familiares. Ação que reforça o olhar da Segurança Pública do Paraná com as comunidades terapêuticas.

JUNHO  – O mês de junho é marcado pela prevenção ao uso de drogas e mobiliza ações em todo o Estado. O objetivo é planejar, esclarecer, incentivar diálogos, estimular a inserção social, conscientizar e destacar a importância de atividades que busquem a prevenção às drogas.  

Além de focar a prevenção e a conscientização do público externo, a Secretaria da Segurança Pública também incentiva e apoia, não só neste mês, mas durante o ano todo, ações voltadas aos seus servidores.

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) estipulou dentro do Serviço de Apoio ao Policial e Família (SAP) o encaminhamento para tratamento de ajuda devido ao abuso no uso de álcool ou de qualquer outra substância. A iniciativa foi criada no início do mês de maio, com o intuito de realizar ações de orientação e prevenção, auxiliando diretamente o policial ou familiar.  

O SAP ainda promove o auxílio em demandas sociais de servidores ativos e aposentados que necessitem de orientação, encaminhamento para atendimentos ou tratamento de saúde, com equipe de profissionais preparada para oferecer aos policiais civis e familiares o suporte adequado em cada situação.

Outro serviço oferecido aos servidores da segurança pública é o Prumos, que oferece suporte à saúde mental dos policiais militares e civis, bombeiros militares, agentes penitenciários e peritos oficiais, além se seus familiares. Durante todo mês de junho, palestras e orientações sobre a prevenção ao uso de drogas, o combate e outras ações, foram realizados em diversas regiões do Estado, focando o bem-estar e a saúde psicossocial e mental dos policiais e agentes.

Informações da Agência Estadual de Notícias.