Motoboy atropelado no Rebouças deixa hospital e volta para casa

O motoboy Mozart Martins deixou o hospital na manhã desta terça-feira (22) e voltou para casa depois de dez dias internado. Ele foi atropelado por uma motorista que estaria embriagada no último dia 12 no bairro Rebouças, no cruzamento da Avenida Sete de Setembro com a rua Nunes Machado. Cassiane Aires está presa desde a última quinta-feira (17) depois de ser considerada foragida por tentativa de homicídio. Ela permaneceu em silêncio durante seu depoimento.

A equipe da Rede Massa acompanhou a chegada de Martins em casa. Ainda de cama, ele foi levado por uma ambulância e seguirá o tratamento em domicílio. O motoboy sofreu quase 20 fraturas pelo corpo após ser atingido pelo carro dirigido por Cassiane e passou por seis cirurgias nos últimos dez dias. Segundo ele, os próprios médicos disseram a ele que o fato de ter sobrevivido pode ser considerado um milagre devido à gravidade das lesões.

Um fator que pode ter salvado a vida de Martins foi o capacete que ele tinha comprado recentemente graças à insistência da esposa. Ainda sem conseguir se levantar, ele deve levar de seis meses a um ano para se recuperar de todas as cirurgias e poder tentar levar a vida normalmente.

Justiça determina fiança de quase R$ 50 mil para motorista

O juiz Daniel R. Surdo de Avelar revogou a prisão preventiva de Cassiane Aparecida Araújo Aires. No despacho, o magistrado arbitrou fiança no valor de 45 salários mínimos para que a mulher responda ao processo em liberdade – o valor equivale a R$ 49.500. Além disso, Cassiane terá que atender a uma série de exigências para permanecer em liberdade.

A defesa da motorista disse, em nota, que “pelo valor alto do arbitramento e falta de condições financeiras de Cassiane, a defesa ingressou com pedido para ser abolida a exigência ou substituída por outra obrigação, com expedição de alvará de soltura”. Até a publicação desta matéria não havia informações sobre a saída de Cassiane da cadeia.

A família de Mozart Martins está na torcida para que Cassiane permaneça presa durante o andamento do processo para que ela “reflita sobre as consequências das ações dela”.

O acidente

Na noite do último dia 12, o motoboy estava a caminho de mais uma entrega na região, quando foi atingido pelo veículo que cruzou a canaleta exclusiva para ônibus e atingiu a vítima do outro lado da via. Em seguida, o Fox ocupado por mulheres deixou o local e a vítima ficou implorando por ajuda. Em estado grave, o entregador foi encaminhado ao Hospital Cajuru, onde passou por seis cirurgias.

Em um ato de solidariedade, grupos de motociclistas se uniram em frente à casa do motoboy e demonstraram apoio à categoria. Eles arrecadaram mantimentos e entregaram para os familiares do motoboy, que continua se recuperando e revelou estar feliz com a atitude dos colegas.