Justiça arbitra fiança de R$ 49,5 mil para mulher que atropelou motoboy em Curitiba

O juiz Daniel R. Surdo de Avelar revogou a prisão preventiva de Cassiane Aparecida Araújo Aires, que atropelou um motoboy no bairro Rebouças, em Curitiba, no último dia 12. No despacho, o magistrado arbitrou fiança no valor de 45 salários mínimos para que a mulher responda ao processo em liberdade – o valor equivale a R$ 49.500. Além disso, Cassiane terá que atender a uma série de exigências para permanecer em liberdade.

Imagens de câmeras de segurança e depoimentos já colhidos pela Polícia Civil mostram a investigada bebendo vinho com três amigas antes de entrar no carro e provocar o acidente. O sistema de monitoramento de uma empresa registrou o momento em que ela cruza a calçada e atinge o motoboy Mozart Martins, que seguia para uma entrega. Ele sofreu quase 20 fraturas pelo corpo e continua internado e já foi submetido a diversas cirurgias para reparar os danos sofridos no acidente. Ela chegou a ser considerada foragida, mas se apresentou à polícia e foi presa por um mandado expedido pelo Poder Judiciário.

Na decisão judicial, Cassiane terá que se apresentar ao Fórum de Curitiba todos os meses para justificar suas atividades, além de estar proibida de manter qualquer contato com as testemunhas arroladas no processo. Ela também deve entregar a carteira de habilitação e o passaporte e não poderá sair do país enquanto o processo estiver correndo.

A defesa da motorista disse, em nota, que “pelo valor alto do arbitramento e falta de condições financeiras de Cassiane, a defesa ingressou com pedido para ser abolida a exigência ou substituída por outra obrigação, com expedição de alvará de soltura”. Até a publicação desta matéria não havia informações sobre a saída de Cassiane da cadeia.