Família de jovem que morreu na Pedreira faz manifestação no local e cobra explicações

A família do estudante Phelipe Francisco Lourenço, que morreu após participar de uma festa na Pedreira Paulo Leminski no dia 14 de julho, fez um protesto pacífico no local na tarde deste sábado (20). Os familiares afirmam que a morte não está esclarecida.

Na quarta-feira (18), o laudo de necropsia do Instituto Médico Legal (IML) apontou que a causa da morte do jovem de 24 anos foi afogamento. A delegada responsável pelo caso, Tathiana Guzella, afirmou que a investigação trabalha com a hipótese de que Phelipe tenha acessado um mirante e caído no lago da Ópera de Arame, ao lado da Pedreira.

A família, porém contesta essa versão, afirmando que o corpo do rapaz não tinha fraturas resultantes de uma queda.

Segundo a irmã de Phelipe, Dafne Guerra, eles não tiveram acesso à íntegra das imagens que mostram o momento em que o rapaz teria caído no lago e pedem a relação das câmeras de segurança da Pedreira e da Ópera: “Como que ele caiu de uma altura de 25 metros sem fratura alguma? Precisamos de uma explicação”, questiona.

Dafne ainda afirmou que a família não obteve todas as informações do caso e que querem, além das imagens, ir até o local da morte, porque não acreditam na hipótese de acidente: “Queremos subir onde ele subiu, fazer o trajeto para ver se rem trilha ou escada, ver como ele saiu de lá de cima e como colocaram ele dentro do lago”.

O caso

Conforme relato de testemunhas e da organização do festival, Phelipe foi encontrado por volta das 3 horas do dia 14 de julho dentro do lago da Ópera, em área onde não havia atividades do festival e onde o acesso do público era proibido.

Ele foi socorrido e levado até a UPA do Boa Vista, mas chegou ao local já sem sinais vitais. Houve tentativa de reanimação, mas ele não resistiu. O corpo foi levado ao IML.

Após o laudo de necropsia confirmar afogamento, a Polícia Civil trabalha com a hipótese de que a morte do rapaz tenha sido um acidente. A polícia ainda diz que há imagens que mostram Phelipe entrando no lago da Ópera de Arame, mas elas ainda não foram divulgadas.

Leia mais

Colaboração Juliana Rodrigues/Rede Massa